Cia Druw - Foto: Claudio Roberto

Bem-vindos ao Dança e Movimento!!

Chegamos à 22ª edição do evento reunindo o que há de melhor na dança. Contaremos com grandes nomes da dança contemporânea e das artes cênicas. Sempre com a proposta de democratizar o acesso à cultura, teremos entrada franca em todas as apresentações.

Com uma programação diversificada e de grande qualidade artística, o Dança e Movimento convida a todos para acompanharem e prestigiarem o evento, apoiando e valorizando a arte e a cultura.  Participe desta festa, ela foi feita para vocês!

Foto: Ruben Bianchi

13/09 ( 6ª feira) – 20h
Corpo de Baile de Caraguatatuba
Carpe Diem
Direção - Cristina Neves

Carpe Diem é um convite para que aproveitemos o tempo presente, usufruindo os momentos intensamente sem pensarmos muito no que o futuro nos reserva.

< | >





Foto: Claudio Roberto

14/9 (sábado) – 20h
Cia Druw
“DALÍ, DAQUÍ OU DE LÁ?”
Direção – Mirian Druwe

Espetáculo infanto-juvenil se inspira nos procedimentos do movimento surrealista, como a sobreposição de objetos desconexos, imagens poéticas, o humor, o sonho e a imaginação, em uma composição lúdica que utiliza elementos das obras dos pintores Magritte, Salvador Dalí, Frida Kallo e a livre criação da Cia Druw.

< | >



 



Foto: Fábio Alcover

15 /9 (domingo) – 20h
Ballet de Londrina
Oração pelo fim do mundo

classificação indicativa 16 anos
Direção – Leonardo Ramos

Indicado para maiores de 16 anos, é uma súplica de misericórdia e um grito de espanto diante dos horrores praticados pelo homem contra o próprio homem. A montagem toca em temas essenciais como a intolerância, a violência, o preconceito, o bullying, o ataque às minorias e o ódio pela diferença.

< | >





Foto: Ruben Bianchi

18/9 (4ª feira) – 19h
Escolas e Instituições

Apresentam-se no palco do Dança e Movimento alunos e alunas das escolas e integrantes de instituições sociais e culturais de Ilhabela e do Litoral Norte. O evento tem como objetivo dar protagonismo aos aprendizes de todas as modalidades de dança, promovendo o intercâmbio artístico entre os bailarinos e bailarinas e a confraternização familiar e comunitária.

< | >






Foto: Lorenzo Ennes Becker

19/9 (5ªfeira) – 13h30min e 20/9 (6ª feira) – 20h
ParaladosanjoS

Cabeleira Doida
Direção – Natalia Mallo

Nini tem um cabelo longo, encaracolado, embaraçado, e cheio de histórias. Por entre suas madeixas vivem ursos e piratas, há passeios de balões e exploradores, milhares de notas musicais e tantas outras farras. De maneira extremamente fantástica e visual, a obra pretende percorrer os labirintos existenciais de uma jovem mulata de cabelo muito doido.

< | >





Foto: Uri Rubinstein

21/9 (sábado) – 20h
Gabrielle Neuhaus - Suíça
The woman who didn’t want to come down to Earth
(A mulher que não queria colocar os pés no chão)
Coreografia /Performance - Gabrielle Neuhaus

Peça de teatro físico e visual que combina movimento acrobático, dança e objetos do cotidiano. Trata da vida de uma mulher que se recusa a por os pés no chão. Confrontada com ameaças e demandas externas, ela não obedece a regras, nem à gravidade, e chega a situações absurdas.  Tendo como origem um material parcialmente autobiográfico, o espetáculo retrata o desafio universal do indivíduo para permanecer fiel a si mesmo.

< | >






Foto: Renato Mangolin

22/9 (domingo) – 20h
Companhia de Danças de Diadema
Paranoia
classificação indicativa 16 anos
Direção e concepção: Ana Bottosso

Idealizada a partir das ideias provocativas e imagéticas do livro Paranoia, do poeta paulista Roberto Piva, o espetáculo busca traduzir sua poesia através dos corpos dos artistas bailarinos, materializando-a em imagens, cenas e movimentos. Indicado para maiores de 16 anos.

< | >






Foto: Ruben Bianchi

24/9 (3ª feira) – 19h
Escolas e Instituições

Apresentam-se no palco do Dança e Movimento alunos e alunas das escolas e integrantes de instituições sociais e culturais de Ilhabela e do Litoral Norte. O evento tem como objetivo dar protagonismo aos aprendizes de todas as modalidades de dança, promovendo o intercâmbio artístico entre os bailarinos e bailarinas e a confraternização familiar e comunitária.

< | >








Foto: Ruben Bianchi

26/9 (5ª feira) – 19h
Grupo de Artes Integradas Pés no Chão
Qual o sentido?
Coreografia – Janaína Boechat e Juliana Andrade
Direção Canto Cênico – Ângela Regina
Direção geral – Juliana Andrade

Criado dentro do Projeto EntreNós, que o Pés no Chão realiza com apoio da Secretaria Municipal da Cultura e FUNDACI, "Qual o sentido?" tem como tema os ciclos da natureza e sua dinâmica vital, harmoniosa e circular, que são mostrados através da expressividade da dança, do canto cênico e da acrobacia em tecido.

< | >








Foto: Andressa Tavares

27/9 (6ª feira) – 20h
Francisco Príncipe
Atman– Espetáculo de Dança Clássica Indiana
Concepção e direção - Francisco Príncipe
Bailarinas convidadas - Juliana Carvalho e Carolina Pontes

A palavra Atman, do sânscrito, significa alma, essência divina, ou sopro vital. Um corpo que se move com autoconsciência, sabedoria e percepção de si mesmo ascende à alma e a coloca na liderança. Atman enaltece valores éticos e simbólicos da cultura oriental, incorporando-os na estética da dança, poesia e música, expressando a natureza interior da alma e a compreensão de seu lugar na Ordem Maior.

< | >








Foto: Silvia Machado

28/9 (sábado) – 20h
Cia Repentistas do Corpo
Olhares Alheios
Concepção, coreografia, direção e dramaturgia - Michael Bugdahn e Denise Namura

Dirigido e concebido por Michael Bugdahn e Denise Namura, (“à fleur de peau”) especialmente para a Cia Repentistas. A peça propõe uma exploração lúdica das múltiplas facetas da vida brasileira, de suas realidades e curiosidades, de seu lado escuro e brilhante, do absurdo dos tempos atuais e da mágica de um futuro a ser inventado a cada dia.   

< | >







Foto: Ruben Bianchi

29/9 (domingo) – 20h
cie “à fleur de peau” - França
« Si un jour je te quitte je te garderai en moi à nu à vif à jamais »
(Se algum dia eu te deixar te guardarei dentro de mim nua e crua ardente para todo sempre)
Concepção, coreografia e cenário - Michael Bugdahn
« De repente 20 ... ops ... 30 anos »
Concepção, coreografia e interpretação: Michael Bugdahn e Denise Namura

Dentro das comemorações do aniversário dos seus 30 anos, apresentam um programa com duas coreografias: Si un jour je te quitte je te garderai en moi à nu à vif à jamais  (Se algum dia eu te deixar te guardarei dentro de mim nua e crua ardente para todo sempre) e De repente 20 ... ops ... 30 anos.

Na primeira obra se dá uma reflexão poética sobre os lados masculino e feminino presentes em cada um de nós. Sua complementaridade, suas contradições e conflitos. Na segunda coreografia, são mostrados momentos significativos da trajetória da companhia. A proposta se articula em torno de grandes temas emblemáticos de suas obras. Eles serão tratados com esta mistura tão original de humor, ironia e poesia, que é a marca registrada de “à fleur de peau”.

< | >








Foto: Ruben Bianchi

1/10 (3ª feira) – 13h30min
Circo Navegador
O Cirquim do Serafim
Roteiro e Direção – Luciano Draetta

Dois palhaços cultuam a imagem do Seu Serafim, o finado dono do circo, e perpetuam a sua presença por meio da crença de que ele ainda pode voltar. Montam um cirquinho estilizado que se apresenta apenas com os contornos dos mastros, da lona, que são coloridos com fitas de cetim e pequenas lâmpadas. Eles têm a consciência que são apenas operários de montagem do circo e que nunca serão artistas. Mas na prática, fazem o espetáculo sem perceber, esbanjando a simplicidade típica dos palhaços.

< | >








Foto: Ruben Bianchi

3/10 (5ª feira) – 19h
Grupo de Dança do Pés no Chão
Nós Neurônios
Concepção e coreografia – Juliana Andrade

O espetáculo se desenvolveu no contexto do Projeto EntreNós, e teve como origem os diversos significados da palavra rede. Ele propõe uma reflexão sobre o quanto o ser humano está ligado a vários tipos de redes, seja na Internet ou nas redes sociais. E de que forma estas relações tecnológicas influenciam nosso comportamento cotidiano.

< | >










Foto: Paulo Amaral

4/10 ( 6ª feira) – 20h
Gabriela Dellias
Rastros de Ossos
Concepção e criação – Gabriela Dellias

A obra representa um retorno à terra em busca de renascimento, devotando o pulso do coração ao reencontro dos elementais, da ancestralidade e da pureza selvagem. Lígia Kamada e Denilson de Paula executam ao vivo a trilha sonora original.

< | >







Foto: Arnaldo J.G.Torres

5/10 (sábado) – 20h
Intuição Cia de Ballet
Epifania
Direção e coreografia - Vinícius Anselmo

Epifania - do grego "epiphanéia" - pode ser traduzido literalmente como “manifestação” ou “aparição”, uma súbita sensação de entendimento ou compreensão da essência de algo. O grupo entende Epifania como o momento de súbita compreensão de existência no mundo, através do qual o indivíduo consegue ancorar sua consciência no momento presente.

< | >








Foto: Mariana Chama

6/10 (domingo) – 18h
Cia Solas de Vento
A volta ao mundo em 80 dias
Texto e Direção - Carla Candiotto

O espetáculo conta a extraordinária aventura de Mr. Fog, um lorde aventureiro, que decide fazer uma volta ao mundo no prazo de 80 dias, auxiliado por Passepartout, seu criado francês. Durante a viagem repleta de peripécias, eles são surpreendidos pelo misterioso Mr. Fix, um vilão atrapalhado, que tenta impedir a dupla de formas inusitadas. Atravessando a Europa, o Egito, a Índia, a China, o Japão e os Estados Unidos, os dois aventureiros correm contra o tempo e contra as armadilhas do vilão.

< | >

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Oficinas

15/09 - 10h - Movimento Consciente e Dança Espontânea - Sidney Donatelli - a partir de 14 anos

25/09 - 16h - Poéticas do Corpo - Lina Arruda - a partir de 16 anos

05/10 - 10h - Sensibilização do Corpo Cênico da Vida - Gabriela Dellias - adolescentes e adultos

 

informações pelo telefone: (12) 3896 6727

 

voltar

 

 

 

 

 

 

Por trás da camiseta

O Dança e Movimento chega em 2019 à 22ª edição, e no decorrer desses anos foi estabelecida uma tradição: a arte da camiseta.

Todo ano ela muda, mas sempre algo permanece. Esse algo que permanece é a presença de artistas plásticos de nossa região, criando a imagem do evento a cada edição.  Já estamparam nossas camisetas José Paulo, Pituca, Beto Piedade, Cecília de Moraes, e neste ano a arte da nossa camiseta foi feita por Isabel Galvanese, artista plástica de São Sebastião.

Obrigado a Isabel e a todos esses artistas, que espalham o espírito da nossa celebração dentro do país e fora dele também!

 

 

 

voltar