Durante dois anos, todos nós dançávamos conforme a música de uma pandemia que paralisou muitos setores, inclusive o das artes.
Agora, o Festival Dança e Movimento volta com ainda mais força e vontade, trazendo ao palco do Pés no Chão e à Vila espetáculos, como sempre, inesquecíveis.
Fique atento a programação e venha participar.

O Dança e Movimento, considerado o maior evento de dança do Litoral Norte, começa nesta sexta-feira (11/11) com uma programação intensa que inclui 18 espetáculos gratuitos, criados por companhias profissionais consagradas do Estado de São Paulo e uma atração italiana em sua noite de encerramento.

A primeira leva de apresentações será neste final de semana, 11, 12 e 13 de novembro (confira programação abaixo), no Espaço Cultural Pés no Chão. Em cartaz, as apresentações “Viagem ao Centro da Terra”, com a Solas Cia de Vento; “Expresso Tatu”, com o Corpo de Baile de Caraguatatuba; e “Sagração do Agora”, com Toshiko e Kae Oiwa, seguido da exibição do documentário “Tao Kae”, do cinegrafista Paulo Alberton. Na terça-feira (15/11), às 20h, é a vez do grupo de Teatro do Pés no Chão apresentar o espetáculo “Dramaturgia Negra”.

Nos finais de semana seguintes, companhias como Cisne Negro, PiA FraUs, Druw, Nau de Ícaros, Raça, Las Titis, Cia de Danças de Diadema, Circo Navegador, Casa Aura Flamenca e Teatro C’Art Comic Education estarão na programação. Vale dizer que todas, exceto Toshiko, já se apresentaram em anos anteriores da mostra com outros espetáculos, o que vai criando uma trajetória para o festival, que conecta os projetos e convida o público a acompanhar esse desenvolvimento.

Das quatro noites destinadas aos grupos locais, duas serão ocupadas com as produções das oficinas artísticas do Projeto Arte enCena, realizadas no Espaço Pés no Chão, em parceria com a Prefeitura de Ilhabela. Uma delas é criação da Oficina de Teatro e a outra, da Oficina de Dança e Acrobacia em Aéreos.

De 25 a 27 de novembro e 4 de dezembro, a programação do evento será realizada no Centro Cultural da Vila - centro histórico de Ilhabela. O “Dança e Movimento” é uma realização do Espaço Cultural Pés no Chão em parceria com a Prefeitura de Ilhabela por meio da Secretaria de Cultura.

Caminho das Sedas

Companhia de Dança Raça, criada por Roseli Rodrigues, descreve seu espetáculo “Caminho das Sedas” como uma ponte que une o oriente ao ocidente. Este trabalho, criado em 2002, usa mais de 400 metros de tecido como elemento coreográfico, convidando o público a percorrer uma viagem histórica que inclui a transmissão de conhecimentos, ideias e culturas, bem como histórias de batalhas e romances.

Com 40 anos de existência, a Cia Raça possui um repertório de mais de 40 coreografias, apresentadas em mais de 90 cidades brasileiras e em 7 países, atingindo um público de mais de 100 mil espectadores.

Círculo das Baleias

No espetáculo “Círculo das Baleias”, da Pia Fraus, a pequena baleia jubarte Jujuba, nascida na Bahia, aventura-se até o Polo Sul com a ajuda do pinguim Gardel. Desde sua criação em 1984, a PiA FraUs é conhecida por suas apresentações em espaços públicos e pelo uso de bonecos infláveis gigantes. A companhia utiliza diversas linguagens artísticas, como circo, artes plásticas, dança e teatro físico. Seus espetáculos já foram apresentados em todos os estados do Brasil e em 24 países, participando dos principais festivais nacionais e internacionais de teatro.

Goitá - Cia Cisne Negro

Glória do Goitá, uma pequena cidade localizada a 60Km de Recife, é, hoje em dia, considerada a capital brasileira do Mamulengo, como é conhecido o teatro popular de bonecos em Pernambuco. Essa temática é a inspiração da companhia Cisne Negro, em parceria com a Cia Pia Fraus, para a criação do espetáculo “Goitá”, que homenageia e reverencia o universo do Mamulengo, transformando os bonecos em “bailarinos”. Com direção artística de Hulda Bittencourt (in memoriam) e Dany Bitencourt, além da direção cênica e dramaturgia de Beto Andreetta, da Pia Fraus e coreografia de Ana Catarina Vieira.

Considerada uma das melhores companhias de Dança Contemporânea do país, a Cisne Negro possui 45 anos, já levou seus espetáculos a mais de 500 cidades em 17 países diferentes, atingindo um público superior a 3 milhões de pessoas. Um pouco mais jovem, a Companhia Pia Fraus tem 36 anos e já criou e apresentou dezenas de espetáculos em 24 países nos principais festivais nacionais e internacionais de teatro.

Encontra se nessa forma - Grupo de Dança e Aéreos Pés no Chão

E entra em cena a palavra “forma”. Assim como ela aparece de várias maneiras no nosso dia a dia, neste espetáculo o elenco convida o público a passear pelos variados usos da palavra. Seja pelas formas concretas de objetos, animais, plantas ou, ainda, na forma dos elementos químicos, do corpo físico ou no comportamento da mente, chegando até às várias formas de demonstrar o amor! A partir da palavra forma e dos seus inúmeros significados foi criado este espetáculo.

Na programação do 23º Dança e Movimento, estão incluídas duas apresentações produzidas pelas oficinas artísticas do Projeto Arte enCena, aqui do Espaço Cultural Pés no Chão. Esta é uma delas, criação da Oficina de Dança e Aéreos.

Cidade dos Sonhos - Cia Cênica Nau de Ícaros

É um espetáculo da Nau de Ícaros que celebra o imaginário circense no Brasil, inspirando-se nos "circenses-ciganos" que transformam cada lugar em uma cidade dos sonhos. Descrito como uma "ópera buffa" circense, poética e gastronômica, o espetáculo também resgata o mito de São Saruê e faz uma paródia de "As Bacantes" de Eurípedes. A Nau de Ícaros, com 30 anos de trajetória, promove espetáculos que oferecem um olhar contemporâneo sobre a cultura popular brasileira, apresentando-se em diversas cidades brasileiras e em turnês pela Europa.

Las Titis

Duas velhas amigas navegam pelo mundo em uma banheira mágica. Embarcadas em seus próprios sonhos, elas fazem uma pausa para um banho que se transforma em uma jornada de coreografias improváveis. Em seus bolsos e memórias, essas mulheres excêntricas carregam pequenos grandes tesouros que se revelam magicamente. Com classificação livre, o espetáculo combina poesia e diversão em uma dramaturgia híbrida entre performance, dança e circo.

A companhia Las Titis, formada por Iris Fiorelli e Mi Chan Tchung, foi criada em 2020 e desenvolve criações cênicas e pedagógicas para todas as idades. Com uma linguagem baseada em dança de contato improvisação, palhaçaria e artes somáticas terapêuticas, a companhia pesquisa intersecções entre arte, saúde, amor e humor. Este trabalho, criado a partir da premiação do ProAC - Produção de Espetáculos de Dança, estreou no 23º Dança e Movimento.

Flamenco Para Todos – a bailar por aí

Já imaginou se de repente você encontra o flamenco pela rua? “Flamenco Para Todos – a bailar por aí” é um projeto contemplado pelo ProAc 36/2021, e tem como objetivo aproximar a arte flamenca das pessoas. A apresentação interativa conta com 4 artistas, acompanhadas de um percussionista, que através de suas dores, alegrias, amores e dissabores apresentam o flamenco. Elas mostram que ele pode estar presente no nosso dia a dia e ser mais uma ferramenta de arte, manifestação e expressão. Tudo acontece na rua, em meio ao público, que vai sendo contemplado com histórias, música e dança.

A junção entre Brasil e Espanha é costurada por textos inspirados em Clarice Lispector e João Cabral de Melo Neto. Em 2010 a Unesco declarou o flamenco como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, por isso, preservar essas tradições e expressões culturais vivas, e perpetuá-las, é essencial para estimular o diálogo entre culturas.
Casa Aura é um dos principais grupos especializados em arte flamenca no Estado de São Paulo, tendo apresentado seus espetáculos e intervenções artísticas em mais de 30 cidades diferentes. Este espetáculo foi contemplado pelo ProAC circulação

Dois palhaços cultuam a imagem de Seu Serafim, o falecido dono do circo, acreditando que ele ainda pode voltar. A dupla, esfarrapada e faminta, mas feliz, chega de uma longa jornada em busca de seus sonhos, trazendo as dificuldades de uma vida de muito trabalho e poucos prazeres.

Eles montam um cirquinho estilizado com mastros e lona contornados por fitas de cetim, sabendo que são apenas operários de montagem, mas na prática, fazem o espetáculo sem perceber, exibindo a simplicidade típica dos palhaços.

O grupo tem mais de 25 anos de trajetória na produção de espetáculos de circo e teatro, foi contemplado em diversos editais de fomento à cultura, e premiado no festival Ibero-Americano de Teatro de Mar Del Plata, com apresentações no Chile e Argentina.

Para manter sua tradição, o Dança e Movimento teve a honra de abrir espaço na programação para a apresentação de coreografias criadas em oficinas culturais realizadas em escolas, organizações sociais, fundações e outras instituições.

Por ti, Portinari

é uma declaração de amor à obra do pintor Cândido Portinari e à sua forma de ver o mundo. É uma viagem pelos seus trabalhos como reconhecimento de seu caminho em busca de sua essência, partindo da grande obra “Guerra e Paz” para traçar um caminho afetivo sobre essa necessidade que temos de retorno à nossa infância, que passará por obras como “Os retirantes” e “Os espantalhos” até chegar a seus “Meninos no Balanço”, “Meninos Soltando Pipas” e “Palhacinhos na Gangorra”.

A Companhia tem grande projeção no cenário artístico brasileiro, através de uma intensa atividade de pesquisa, criação e difusão cultural. As principais linguagens utilizadas além da dança, incluem artes plásticas, teatro, música e poesia. A Cia possui uma série de espetáculos criados a partir de grandes artistas plásticos, como Van Gogh, Kandinsky, Tarsila do Amaral e Salvador Dalí.

Tranquilli!!! - Teatro C’art Comic Education

É um espetáculo em que um personagem joga basquete sozinho, atende um telefone que nunca tocou, e viaja voando com sua bicicleta alada. Ele brinca com a guerra envolvendo o público em um jogo irresistível. Sua vida está no corpo, que é seu principal meio de expressão.

Teatro C’art Comic Education tem 15 anos de tradição no teatro físico e na comicidade não verbal. Sua abordagem artística e pedagógica é baseada na desconstrução da gestualidade ordinária e na afirmação de uma identidade gestual única. A companhia italiana, sediada na Toscana, enriqueceu o “23º Dança e Movimento” com um espetáculo especial, graças a uma turnê pelo Sesc São Paulo e uma longa parceria artística com o Pés no Chão.

Nas águas do imaginar - Cia Diadema

Uma criança, ao dormir, é surpreendida por seres fantásticos que surgem em seu quarto, instigando sua imaginação. Através de um presente deixado por uma dessas criaturas, inicia-se uma aventura, uma viagem ao mundo do imaginar.
O que buscar? O que está do lado de fora? Ou desbravar o universo interior? É necessário escolher somente um?
Com essas perguntas, a Cia Diadema convida todos a viajar. Basta pegar sua passagem que custa apenas fagulhas de sua imaginação!
A companhia tem se destacado no cenário da dança há mais de 27 anos pelo caráter inovador de suas coreografias. Já visitou quase todos os estados brasileiros e países como Peru, México e França.

Dramaturgia Negra - Grupo de Teatro do Pés no Chão

Na programação do 23º Dança e Movimento, estão incluídas duas apresentações produzidas pelas oficinas artísticas do Projeto Arte enCena, sendo esta uma delas, criação da Oficina de Teatro.

A encenação é um grito de consciência sobre questões relacionadas à negritude e aos preconceitos em um país onde a cada 23 minutos uma pessoa negra é morta. O grupo utiliza elementos cênicos vivos e em movimento, com trechos de oito peças do livro "Dramaturgia Negra", uma coletânea da FUNARTE de 2018 que apresenta 16 dramaturgas e dramaturgos negros brasileiros.

Os trechos são entremeados por poesias de Mirelle Alves, integrante do elenco e organizadora do Slam Ita, um evento de poesia que acontece no Litoral Norte paulista

Scinestesia - Cia Diadema

As possibilidades se multiplicam a cada repetição de nossos hábitos mais corriqueiros. Eles podem parecer, mas nunca são iguais. Porque nós nos modificamos a cada segundo... Como um efeito de ação e reação, tudo pode se modificar a partir de uma mínima desordem, da ocorrência do inesperado, do acaso da vida. As realidades podem ser também construções do imaginário…

No decorrer da obra, situações cotidianas vão assumindo cada vez mais aspectos inesperados, involuntários, inconscientes. A confluência entre Dança, Teatro, Música, Artes Visuais e Cinema permeará a lógica de cada cena, envolvendo percursos criativos específicos e diferenciados.

A companhia tem se destacado no cenário da dança há mais de 27 anos pelo caráter inovador de suas coreografias. Já visitou quase todos os estados brasileiros e países como Peru, México e França.

Sagração do Agora! - Toshiko Oiwa e Kae Oiwa Pires

Sagração do Agora!" é uma peça de dança de Toshiko Oiwa e seu filho Kae, de 11 anos, inspirada na obra “A Sagração da Primavera” de Igor Stravinsky. A peça oferece uma releitura que, ao contrário das grandes companhias de dança que focam no tema do sacrifício, interpreta as sensações que a música provoca, convidando o público a um exercício de observação da arte e da vida.

A obra, contemplada pelo Fomento Cultural de FUNDASS de São Sebastião em 2021, tem duração de 40 minutos e é dividida em duas partes. Após a apresentação, o público assiste ao documentário “TAO KAE”, dirigido por Paulo Alberton, que explora a vida cotidiana de Toshiko e Kae no Litoral Norte de São Paulo, destacando a comunicação não verbal entre mãe e filho com síndrome de Down e autismo. A trilha sonora do documentário foi criada por Fernando Maynart e a obra foi contemplada pelo PROAC 2021.

Viagem ao Centro da Terra - Cia Solas de Vento

Criado em 2015, “Viagem ao Centro da Terra” é um sucesso de público e crítica, indicado ao prêmio São Paulo de Teatro Infantil e Jovem 2015 nas categorias de Melhor Trilha Sonora Original, Melhor Ator e Melhor Espetáculo.

A adaptação do livro homônimo de Júlio Verne é contada por três atores que utilizam técnicas acrobáticas, teatro físico e manipulação de objetos e bonecos. A encenação também usa recursos de vídeo-projeção para criar formas e ações ao vivo, transformando constantemente o espaço cênico e convidando o público a explorar um mundo intraterrestre cheio de perigos e aventuras.

A Cia Solas de Vento, criada em 2007 por Bruno Rudolf e Ricardo Rodrigues, utiliza em sua dramaturgia elementos do teatro gestual, técnicas circenses e dança contemporânea, integrados à pesquisa de projeção de vídeo ao vivo. Com uma trajetória nacional e internacional, a companhia já apresentou espetáculos no Japão, Coreia do Sul, China e Alemanha, e foi premiada em várias edições da APCA. Em 2019, a companhia apresentou “A Volta ao Mundo em 80 Dias” na 22ª edição do “Dança e Movimento”.

O que é o Festival Dança e Movimento?

O Festival Dança e Movimento é o maior evento de dança do Litoral Norte, realizado pelo Espaço Cultural Pés no Chão em parceria com a Prefeitura de Ilhabela, através da Secretaria de Cultura. Ele traz uma programação intensa de espetáculos gratuitos apresentados por companhias profissionais consagradas e grupos locais.

Quando e onde aconteceu o festival?

O festival começou na sexta-feira, 11 de novembro, e se estendeu até o início de dezembro de 2022. As apresentações ocorreram no Espaço Cultural Pés no Chão e no Centro Cultural da Vila, no centro histórico de Ilhabela.

 

Quais foram as principais atrações do festival?

  1. Viagem ao Centro da Terra:
    • Companhia: Solas Cia de Vento
    • Descrição: Adaptação do livro homônimo de Júlio Verne, utilizando técnicas acrobáticas, teatro físico e manipulação de objetos e bonecos, com recursos de vídeo-projeção ao vivo.
  2. Expresso Tatu:
    • Companhia: Corpo de Baile de Caraguatatuba
    • Descrição: Espetáculo apresentado durante o festival.
  3. Sagração do Agora!:
    • Performers: Toshiko e Kae Oiwa
    • Descrição: Releitura de “A Sagração da Primavera” de Stravinsky, interpretando as sensações provocadas pela música, seguido da exibição do documentário “Tao Kae” de Paulo Alberton.
  4. Caminho das Sedas:
    • Companhia: Raça
    • Descrição: Espetáculo que utiliza mais de 400 metros de tecido como elemento coreográfico, simbolizando a conexão entre o oriente e o ocidente.
  5. Círculo das Baleias:
    • Companhia: Pia Fraus
    • Descrição: Aventura da baleia jubarte Jujuba até o Polo Sul com a ajuda do pinguim Gardel, utilizando bonecos infláveis gigantes.
  6. Goitá:
    • Companhia: Cisne Negro, em parceria com a Cia Pia Fraus
    • Descrição: Espetáculo que homenageia o teatro de bonecos Mamulengo, transformando os bonecos em “bailarinos”.
  7. Encontra-se nessa Forma:
    • Companhia: Grupo de Dança e Aéreos Pés no Chão
    • Descrição: Espetáculo que explora os variados usos da palavra “forma” através de objetos, animais, plantas, elementos químicos, e formas de demonstrar amor.
  8. Cidade dos Sonhos:
    • Companhia: Nau de Ícaros
    • Descrição: Espetáculo que celebra o imaginário circense no Brasil, inspirado nos "circenses-ciganos" e descrito como uma "ópera buffa" circense, poética e gastronômica.
  9. Las Titis:
    • Companhia: Las Titis
    • Descrição: Espetáculo onde duas velhas amigas embarcam em uma banheira mágica, combinando poesia e diversão em uma dramaturgia híbrida entre performance, dança e circo.
  10. Flamenco Para Todos – a bailar por aí:
    • Companhia: Casa Aura Flamenca
    • Descrição: Projeto que aproxima a arte flamenca das pessoas, com apresentações interativas realizadas em espaços públicos, unindo Brasil e Espanha.
  11. Dramaturgia Negra:
    • Companhia: Grupo de Teatro do Pés no Chão
    • Descrição: Encenação que aborda questões de negritude e preconceitos, utilizando elementos cênicos vivos e trechos de peças do livro "Dramaturgia Negra", entremeados por poesias de Mirelle Alves.
  12. Por ti, Portinari:
    • Companhia: Não especificada
    • Descrição: Declaração de amor à obra de Cândido Portinari, percorrendo suas principais obras como "Guerra e Paz", "Os retirantes", "Os espantalhos", e "Meninos no Balanço".
  13. Nas águas do imaginar:
    • Companhia: Cia Diadema
    • Descrição: Espetáculo onde uma criança embarca em uma aventura imaginária, instigada por seres fantásticos que surgem em seu quarto.
  14. Scinestesia:
    • Companhia: Cia Diadema
    • Descrição: Espetáculo que transforma situações cotidianas em aspectos inesperados e criativos, explorando Dança, Teatro, Música, Artes Visuais e Cinema.
  15. Dois Palhaços e Seu Serafim:
    • Companhia: Não especificada
    • Descrição: Dois palhaços montam um circo estilizado em homenagem ao falecido dono do circo, Seu Serafim, realizando um espetáculo com simplicidade e humor típico dos palhaços.

 

Como o festival se adaptou às contingências da pandemia?

Durante dois anos, a pandemia de COVID-19 paralisou muitos setores, incluindo o das artes. Em 2022, o Festival Dança e Movimento voltou com força total, respeitando as medidas de isolamento social vigentes.

Qual foi a participação dos grupos locais?

O festival incluiu apresentações produzidas pelas oficinas artísticas do Projeto Arte enCena, realizadas no Espaço Cultural Pés no Chão em parceria com a Prefeitura de Ilhabela. As produções envolveram a Oficina de Teatro e a Oficina de Dança e Acrobacia em Aéreos. Além disso, coreografias criadas em oficinas culturais realizadas em escolas, organizações sociais, fundações e outras instituições também fizeram parte da programação, mantendo a tradição do festival.

© 2024 Pés no chão - Todos os direitos reservados Desenvolvido por Ilhabela Digital | Design por Uni Design